Site experimental Labirinto

 

Produção hipertextual do Projeto de Doutorado em Educação “Labirinto: me encontro nas coisas perdidas do mundo” que tem por objetivo pesquisar a  forma como visitantes (educandos virtuais) interagem com os conteúdos. A  participação será analisada levando em conta os conceitos de diálogo, experiência, interdisciplinaridade e não-linearidade.

 

O conteúdo é composto de um banco de objetos (textos, imagens e sons). Os campos de cada inclusão são: título, autor, fonte e palavras-chave; além de  nome e e-mail de quem fez a inclusão para que se tirem eventuais dúvidas  sobre as informações cadastradas.

 

Antes de entrar no site propriamente dito, o visitante é apresentado ao projeto e convidado a se cadastrar (nome, email, idade, sexo, nível de escolaridade, área de atuação e grau de intimidade com informática/internet). A gravação de um cookie permitirá que o sistema reconheça o visitante e que incorpore sua experiência anterior nas próximas incursões no labirinto (o visitante pode, pro exemplo, reiniciar a visita do ponto onde parou). O visitante tem, entretanto, a opção de não se cadastrar.

 

Ao chegar no site, o visitante digita uma palavra ou frase relativa a seu estado de espírito. É realizada então uma busca no banco de objetos. Será apresentada ao visitante uma página com uma das seguintes formatações, escolhida aleatoriamente:

 

-   Um texto ao lado de uma imagem e um som de fundo.

-   Um texto ao lado de uma imagem.

-   Um texto com um som de fundo.

-   Um texto.

-   Uma imagem com um som de fundo.

-   Uma imagem.

-   Um som de fundo.

-   Uma página em branco (corredor sem saída do labirinto).

 

Os objetos apresentados também são escolhidos aleatoriamente a partir da lista de resultados da busca, sem preferência por relevância em relação aos termos utilizados na busca. Uma mesma palavra ou frase digitada gerará, sempre, uma combinação diferente de texto, imagem e som.

 

Se não for encontrada nenhuma ocorrência durante a busca, o visitante é convidado a sugerir textos, imagens e sons, ou mesmo a fazer o upload deles naquele exato momento. Caso o visitante aceite o convite, será gerada uma página a partir do material que ele forneceu. Caso ele rejeite o convite,

será gerada uma página aleatória.

 

Os elementos da página sofrem alterações com a passagem do mouse (desfocamentos de imagem, distorções sonoras, caixas de texto informativo...). Todos os objetos apresentados são clicáveis. Cada palavra do texto, se clicada, gera uma nova página a partir de uma busca no banco de objetos usando essa palavra. A imagem, se clicada, gera uma nova página a partir de uma busca no banco de objetos usando as palavras-chave associadas a ela. Existe um ícone de som que, ao ser clicado, gera também

uma nova página a partir de uma busca no banco de objetos usando as palavras-chave associadas àquele som.

 

Além do movimento por atividade (clique ou digitação), o visitante também se movimenta no labirinto por inércia. Se após a composição da página, com todos os seus elementos, o visitante não efetuar nenhuma ação no prazo de 3 (três) minuto, é gerada automaticamente uma nova página aleatória usando as

mesmas palavras-chaves usadas para a montagem da página atual.

 

Além da formatação, haverá em cada página uma moldura fixa que simule um corredor de labirinto. E também uma barra de navegação contendo:

 

- Botões de avançar e retroceder. O botão avançar gera uma nova página aleatória a partir das mesmas palavras usadas para gerar a página atual. O botão retroceder não mostra a página anterior mas uma nova página aleatória a partir das palavras usadas para gerar a página anterior.

 

- Espaço para digitação. O visitante pode digitar novas palavras para gerar a página seguinte, à semelhança do que fez para a primeira página.

 

- Um botão aleatório, que vai gerar uma página usando quaisquer elementos do banco de objetos.

 

- Um botão de comunicação. Através dele o visitante abre um programa de comunicação que o colocará em contato com os outros visitantes. Este programa permite a comunicação entre pessoas que estejam vendo páginas que tenham pelo menos uma palavra-chave de seus objetos em comum. Quando não há

esta palavra-chave, um visitante simplesmente fica incomunicável em relação ao outro.

 

- Um botão de inserção que o visitante poderá usar para o envio (upload) de objetos mediante o preenchimento de um formulário. Os objetos são incorporados imediatamente ao banco de dados, mas é enviado um relatório de inserções aos pesquisadores para que eles confiram as informações (de

autoria, palavra-chave...) e que possam corrigi-las eventualmente.

 

- Um botão de comentários. Através dele o visitante pode deixar registradas observações sobre sua visita. É uma espécie de diário.

 

- Botão de ajuda, que trará ao visitante informações sobre os botões da barra de navegação.

 

- Botão de saída. Clicando nele o visitante recebe, na forma de uma nova página, um mapa de seu percurso. O mapa contém uma listagem de todos os objetos apresentados ao visitante com suas características, bem como o tempo que o visitante permaneceu diante de cada objeto e uma descrição de suas ações de clique e escrita. Uma cópia desse mapa é enviada para os pesquisadores.